sábado, 11 de dezembro de 2010

O GRANDE MÚSICO

A MÚSICA DA ENERGIA E DO DR ARMINDO

Pequenos múltiplos subornos à "sociedade civil" para que se calem, para que não pensem quão sujo é o dinheiro que estão a receber e assim dar uma falsa imagem positiva das novas barragens (diagnóstico da COAGRET).


Armindo Abreu garantiu na última Assembleia Municipal de Amarante, que a Câmara irá impugnar judicialmente a eventual decisão do governo de construção de uma barragem no Tâmega, na zona de Fridão. Segundo o presidente da Câmara, “a barragem não é um facto consumado”, afirmando que tem procurado agir neste processo com racionalidade e pouca emoção .


“Mantenho a minha posição. Não vou ao tapete com tanta facilidade. Lutarei dentro do esquema legal que me é permitido para que não se construa aquela barragem”, salientou o presidente da edilidade.
A construção da barragem de Fridão está prevista no âmbito do Plano Nacional de Barragens. A Assembleia Municipal de Amarante criou uma Comissão de Acompanhamento que pretende promover a discussão pública sobre a construção do empreendimento, criando um movimento de opinião desfavorável ao empreendimento.
Armindo Abreu reafirma que ainda não foi realizado um estudo de impacte ambiental do projecto, salientando estar curioso quanto à equipa de técnicos que vai fazer aquele trabalho.
“O concessionário que ganhar o concurso tem de apresentar a avaliação de impacte ambiental e só depois o Ministério é que pode dar licença de construção. Temos de estar atentos, porque não há garantia de que o estudo venha a ser aprovado”, afirmou aos deputados municipais, regozijando-se com o facto de o Bloco de Esquerda já ter colocado na cidade cartazes sobre a matéria.

(...)

Armindo Mendes, in Tâmegaonline e Tâmega Jornal, N.º 10 (pp. 1 e 2) - 3 de Maio de 2008

2 comentários:

João disse...

Amarante, 19 de Janeiro de 2011

As eleições presidenciais realizar-se-ão no próximo Domingo, dia 23 de Janeiro. Uma das grandes temáticas defendidas pelos candidatos é a protecção das igualdades sociais, numa luta contra a corrupção e a promoção da justiça portuguesa.
Não obstante, a Câmara Municipal de Amarante demonstrou não ser capaz de gerir as igualdades dos seus eleitores.
Costuma ser hábito as juntas de freguesia através da realização de assembleias de freguesia elegerem mediante a sua representatividade nomear mediante conversa prévia com os interessados, os elementos que constituirão as mesas de voto em dia de eleições.
Por ter conhecimento directo do caso acho que deve ser denunciado ao mais alto nível, cabendo à oposição e aos órgãos de justiça apurar até que ponto o que se passou nesta cidade é legal ou não.
Pois bem, segundo fonte próxima à Câmara Municipal e após a consulta das listas disponibilizadas na página da internet em http://www.cm-amarante.pt (secção eleições presidenciais), fiquei a saber que este ano, as «tradicionais listas que os sr.s presidentes de Câmara levavam para serem comunicadas, este ano tiveram como destinatário o lixo, sim o lixo, e porquê? Segundo a mesma fonte o Sr. Presidente de Câmara, Dr. Armindo José da Cunha Abreu deliberou que independentemente dessas listas comunicadas, quem ficaria à frente das mesas seriam as mesmas pessoas que estiveram nas eleições autárquicas e legislativas, em Outubro de 2009.
Ora, em primeiro lugar está a ser violada um princípio fundamental da Constituição da República Portuguesa, o livre acesso a bens comuns, ou seja, sendo a prestação de serviços paga, não faltariam candidatos ao lugar, 2.º lugar e segundo a mesma fonte, neste período de tempo, houve cidadãos que mudaram de residência e que por conseguinte mudaram o seu local de recenseamento.
Mediante esta situação que é grave, levantam-se inúmeras questões que só o actual executivo poderá dar resposta:
1) Quererá o Dr. Armindo manter os membros por algum motivo especial?
2) Não terá havido tempo para a preparação das novas listas?
3) Ter-se-ão esquecido das eleições presidenciais?
4) Será legítima esta decisão?
5) Afinal onde está o Estado de Direito?

Conto com a vossa ajuda para denunciar esta situação e acima de tudo repor a verdade perante os cidadãos que elegeram o actual executivo camarário, sendo seu presidente e responsável máximo, Dr. Armindo José da Cunha Abreu.

Cumprimentos,

João de Carvalho

Anónimo disse...

Petição Contra o Programa Nacional de Barragens (PNBEPH)
http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=naoPNB
Olá! Assinem com NOME COMPLETO + BI e confirmem a assinatura através do email que receberem. E partilhem.
Com 4 mil assinaturas será obrigatoriamente debatida em Plenário na Assembleia da República. Obrigada!